Técnicos do Senai em Mato Grosso começaram um mutirão para consertar, de graça, dezenas de respiradores parados que precisavam de manutenção para serem aproveitados nos hospitais.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Os respiradores (ou ventiladores mecânicos) são vitais para garantir que os pacientes mais graves infectados com o coronavírus possam respirar adequadamente.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, a rede pública terá pelo menos 50% dos 500 equipamentos em funcionamento circulando nos hospitais.

O Senai se responsabilizou pelo conserto sem custo de mão de obra, isolando uma sala exclusiva para que a manutenção seja feita pelos seus técnicos.

senai conserto gratuito respiradores atender vítimas covid-19 coronavírus

senai conserto gratuito respiradores atender vítimas covid-19 coronavírus

Técnicos trabalham no conserto de respiradores. Foto: Divulgação

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Participe do nosso canal no Telegram e receba todas as matérias e novidades do Razões, clique aqui.

A maioria dos problemas encontrados são simples e relativamente rápidos para resolver.

“Estamos nos deparando com problemas de fio estourado, falta de manutenção preventiva, trocas de bateria e pequenos vazamentos. Alguns componentes eletrônicos queimados também, mas estamos pedindo ajuda para o Senai nacional para conseguir realizar a troca desses componentes dentro da nossa unidade”, afirmou Helton Reis, gerente do Senai de Várzea Grande.

Antes do início do mutirão, os técnicos do Senai das áreas de mecânica e eletrônica passaram por um processo de capacitação para aprender a trocar as peças.

Canal Coronavírus: veja boas notícias, vagas home-office e como ajudar pequenos negócios clicando aqui.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“É muita responsabilidade mexer em cada detalhe do equipamento, cada parafuso. Não podemos falhar porque há vidas em risco. A família está preocupada, mas estamos tentando fazer um trabalho bom sempre com cuidado para não ter nenhum contato e não sofrer com esse vírus”, disse Guilherme Marcos Pastore, instrutor da instituição.

Os respiradores pertencem a hospitais públicos e privados de todo o Mato Grosso, especialmente Cuiabá, Várzea Grande e Rondonópolis. Cada qual está sendo devidamente higienizado em uma sala isolada para prevenir qualquer risco de contágio, onde os técnicos usam luvas, aventais, máscaras e óculos de proteção.

Fonte: G1

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Artigos relacionados
Carregar mais por redação
Carregar mais em Comportamento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

Internada em hospital, grávida tem “encontro” com marido pela janela

No dia 23 de março, Shona Moeller, uma moradora de Chicago, nos EUA, teve a sua bolsa amni…