PUBLICIDADE

Da redação
[email protected]

O pai acusado de matar a filha Aline Miotto Nadolny vai ser levado à júri popular. A sentença do réu foi proferida nesta quarta-feira (27). A Justiça também manteve a prisão preventiva dele. O homem ficou em silêncio durante o interrogatório. 

A terapeuta foi encontrada morta no dia 6 de junho deste ano. Uma semana após o crime, Luiz Carlos foi preso e confessou ter matado a filha. 

De acordo com o advogado da família, nove pessoas foram ouvidas na audiência desta quarta-feira (27). Entre elas, o marido, a mãe e a irmã de Aline. 

De acordo com as investigações, a vítima foi procurada pelo pai para que pudesse intermediar uma negociação com a mãe a respeito da pensão que Luiz era obrigado a pagar. Durante a conversa, os dois se desentenderam e o homem esganou a filha. 

O caso ocorreu em Curitiba-PR. A defesa vai recorrer da decisão que levou o pai para júri popular. Ele responde por homicídio qualificado e se condenado pode pegar até 30 anos de prisão.


Você pode gostar

Fonte: Grupo JBR

Artigos relacionados
Carregar mais por redação
Carregar mais em Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

Saint-Gobain Abrasivos divulga oportunidade(s) para Desenvolvedor Salesforce – v2078809

Descrição Pré-requisitos: ·         Formação superior completa ·&…