Quer receber as principais notícias do Portal de Notícias Online pelo Facebook Messenger? Inscreva-se agora.

“O homem tornou a Terra o inferno para os animais.”

Essa frase do filósofo alemão Arthur Schopenhauer carrega uma poderosa oportunidade de reflexão.

Desde o começo de nossa vida na Terra, sentimo-nos como a espécie dominante e submetemos os animais às situações mais cruéis, sem nenhuma empatia. É claro que, muitas vezes, fazemos isso pelo instinto, pela sobrevivência, mas não podemos negar que, com o passar dos anos, essas características, de alguma maneira, tornaram-se parte de quem somos e influenciaram nossos comportamentos.

Nem mesmo os animais considerados de estimação e que nos acompanham durante a vida toda, como os cães e os gatos, escapam ilesos da maldade e do egoísmo de muitas pessoas. Hoje existem diversos órgãos para proteger os animais da crueldade humana, e isso mostra o quanto nós complicamos a vida desses seres, que apenas querem existir, assim como nós, e são nossos companheiros de jornada.

Muitos de nós não respeitam os animais, não os enxergam como seres independentes e livres, que têm o direito de levar a vida de acordo com a sua natureza.

Essas pessoas aproveitam-se do fato de estarem no topo de cadeia alimentar para escravizar esses seres das maneiras mais dolorosas possíveis.

Os animais já foram usados em guerras, são explorados até hoje em circos, perdem a vida em rinhas, são usados como máquinas reprodutoras e abrigados em lugares sem o mínimo de higiene, são usados como moeda de troca, transformados em roupas e acessórios de grifes de luxo, e a lista continua.

Muitas espécies já foram extintas ou estão em risco de extinção por conta de nossa ganância e maldade. Nós tiramos os animais de seus lares, destruímos os seus habitats, nós os maltratamos na rua ou dentro de casa, caçamos ilegalmente, entre outras coisas. Nós realmente tornamos a vida deles um inferno. Tiramos o seu direito de existir em paz e causamos o seu sofrimento, sem remorso.

Muitas vidas animais já foram perdidas pela ação humana, mas isso não pode continuar justificando o nosso comportamento.

Ainda há tempo de mudar essa realidade, de conscientizar as pessoas e criar uma geração que sabe respeitar e amar os animais.

Cabe a todos nós mudar os nossos hábitos e educar os nossos filhos com sabedoria e consciência, para que não aceitem nem apoiem práticas de crueldade contra os animais. Precisamos buscar uma transformação na consciência das pessoas, para que não sejamos o inferno dos animais, mas sim seus companheiros de vida.

A mudança é necessária, e ela começa dentro de cada um de nós.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos. Direitos autorais da imagem de capa: Jarrod Reed/Unsplash.

Artigos relacionados
Carregar mais por redação
Carregar mais em Pet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

Confira lista de cargos que mais abrem vagas de trabalho no país

O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), da Secretaria de Trabalho do Minis…