Quer receber as principais notícias do Portal de Notícias Online pelo Facebook Messenger? Inscreva-se agora.

Publicidade



Da Redação
[email protected]

A vítima de feminicídio, Franciane Moizes Pedro, era obrigada a assistir vídeos do companheiro Gutemberg Xavier Alves fazendo sexo com outras mulheres. O homem é soropositivo (portador do vírus HIV) e está foragido. Além de assistir às gravações, o homem a obrigava a comer fezes. 

A mulher foi morta em Miracema, no Rio de Janeiro, mas o corpo foi encontrado em uma área de mata na cidade de Palma (MG), que faz limite com Miracema. O corpo da mulher foi esquartejado e incendiado, impossibilitando saber como Franciane faleceu. 

Parentes e amigos contaram à polícia que a vítima relatou que o companheiro a obrigou a tatuar a frase “Gutemberg, eu te amo!”. Foram feitas escavações no quintal da casa onde a mulher morava com o homem e, no local, a polícia encontrou pano com marcas de sangue e mau cheiro. 

Imagens da câmera de segurança do local mostraram o sujeito saindo da casa com sacolas, alegadamente onde estavam os restos do corpo de Franciane.


Você pode gostar

Fonte: Grupo JBR

Artigos relacionados
Carregar mais por redação
Carregar mais em Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

Vídeo mostra frieza de homem ao matar mulher por causa de R$ 1

Publicidade  Da redaçã[email protected] Uma mulher em situação de rua foi assassinada…