PUBLICIDADE

Após engolir um objeto, uma criança de 3 anos morreu em Natal, na última quinta-feira (20), no Rio Grande do Norte.

De acordo com o pai da criança, o barbeiro Lairton Silva, de 31 anos, o caso não foi esclarecido pela equipe médica nem pelos legistas do Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep). Isso porque, os pais não sabem o que de fato causou a morte do pequeno Levi Daniel, sepultado no último domingo (23),
uma semana após dar entrada no hospital.

No dia 16 de fevereiro, a criança começou a apresentar uma espécie de “ronco”, que causava dificuldades para respirar. Os pais o levaram até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Parnamirim. Segundo os pais da criança, após exame de radiografia, os médicos identificaram um objeto na garganta do garoto. Na segunda (17), ele foi transferido ao Hospital Walfredo Gurgel, em Natal, para ser submetido a uma endoscopia.

No mesmo dia, durante o procedimento para a retirada do objeto, a criança sofreu uma parada cardiorrespiratória e foi levado à Unidade de Terapia Intensiva (UTI) com um nível baixo de oxigênio no cérebro, segundo informou a equipe médica aos pais. Na UTI, Levi permaneceu internado até a quinta-feira (20) quando faleceu por “morte encefálica”.


Leia também

Fonte: Grupo JBR

Artigos relacionados
Carregar mais por redação
Carregar mais em Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

Internet: redução da qualidade do streaming alivia pressão sobre o sistema

Essa é sua matéria grátis do dia. Assine agora e tenha acesso ilimitado.R$ 0,99 no 1º mês …