PUBLICIDADE

Karina Maratore, 32, é auxiliar de enfermagem e passou por uma situação muito difícil na última segunda-feira  (10). A sua filha de 3 anos entrou no ônibus escolar pra ir para escola, mas a menina não chegou até a instituição de ensino pois foi esquecida dentro do veículo por 3 horas.

Os momentos de tensão começaram na hora da volta do ônibus escolar para casa de Karina. “Por volta das 11 horas da manhã, o ônibus chegou e a monitora já veio tremendo dizendo que tinha cometido um erro muito sério”, relatou a mãe. 

Segundo a monitora, a filha de Karina dormiu no veículo e os responsáveis do transporte não não viram que ela não tinha saído do ônibus escolar. Só quando voltaram ao transporte escolar às 10 horas da manhã, perceberam que a garota ainda estava lá.

Quando conversou com a filha sobre o ocorrido, a mãe conseguir obter mais detalhes da situação. Julia acordou presa ao cinto de segurança e quando viu que não tinha ninguém no ônibus, se desesperou. “Ela dizia que queria muito fazer xixi e que estava com muito calor”, explicou a mãe. A menina fez xixi no chão do veículo e limpou com uma toalha que estava na mochila 

De acordo com Karina, ela foi informada que o ônibus deixou a escola e estacionou na garagem. Porém, descobriu que o veículo estava parado na rua e debaixo de chuva.

Segundo os médicos, a menina não apresentou danos físicos, mas tinha desidratação. “Psicologicamente, a Jùlia está bem assustada também, tem pesadelos e não quer ir para a escola de ônibus”, diz Karina que está a levando e buscando todos os dias. A auxiliar de enfermagem registrou um boletim de ocorrência e pretende entrar com uma ação judicial contra os responsáveis. “Minha filha teve sorte, porque tinha se alimentado bem e segunda-feira estava frio. Mas é preciso tomar providências para que isso não aconteça com mais nenhuma criança”, afirmou.

 Prefeitura

Em Cajamar, a prefeitura notificou a empresa. A administração disponibilizou todos os serviços necessário para a pequena Júlia ficar bem.


Leia também

Fonte: Grupo JBR

Artigos relacionados
Carregar mais por redação
Carregar mais em Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

Costureira denuncia que foi esfaqueada pelo ex-companheiro

PUBLICIDADE Uma costureira de 36 anos teme pela vida. Após ser esfaqueada pelo ex-companhe…